sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Costeletas à italiana

Algumas colegas perguntam-me com frequência como é que consigo fazer refeições variadas especialmente aos dias de semana.
Também não é assim como elas pensam, é que tanto posso fazer febras fritas como um arroz de pato, tudo depende de mim e da forma como me organizo.
Há dias em que simplesmente não tenho tempo ou vontade para cozinhar, não é nenhum drama. Isso compensa-se com os outros dias em que me basta deitar o olho ao frigorífico e as ideias começam a fervilhar na cabeça.
Mas, como diz o Jamie Oliver, se vamos passar o resto da vida a comer é melhor aprender a cozinhar bem.
E cozinhar bem, para mim, não significa confeccionar aqueles pratos com nomes sofisticados que ocupam dois parágrafos, para suprir a falta de comida, que se resume a duas coisinhas no fundo de um prato enorme e acompanham com espuma xpto e microvegetais.
Microvegetais, ainda estou para saber o que é isso? É que no mercado da minha terra só se vende os grelos, as nabiças, o feijão verde etc. Com alguma sorte no super mercado ainda se consegue deitar as mãos a uns rebentos de soja frescos, ou umas folhas de rúcula, mas pouco mais.
Não me levem a mal os amantes deste tipo de cozinha, sinceramente, aprecio a beleza dos empratamentos, a sofisticação, as técnicas de confeção, mas convenhamos que para o comum dos mortais aquilo é muita mariquice, impossível de por em prática  no dia-a-dia e que dá pouco sustento a bocas famintas.
Eu sou uma rapariga do campo, que apesar de já ter viajado qualquer coisinha e ter tido a possibilidade de meter o dente em verdadeiras iguarias, não deixei de ser fiel às suas raízes e de apreciar as coisas simples da vida.
É por isto que adoro a comida italiana, poucos ingredientes, pouco tempo de confeção, sabores muito frescos e nada complexos.
Outra cozinha que me deixa literalmente de água na boca é a vietnamita, mas nessa há-de ser mais difícil para esta menina cravar o seu real dente, pois está very far away, com muita pena minha.
Estas costeletas à italiana podiam ter saído do forno do Jamie Oliver, mas não, primeiro saíram da minha inspiração, depois do meu forno e apesar das fotos não lhes fazerem justiça, estavam deliciosas.
 


Ingredientes:
4 costeletas do lombo
4 fatias de presunto pancetta
1 cebola
1 tomate maduro (ou de lata)
2 dentes de alho
200gr de parmesão
2 raminhos de tomilho fresco
2 colheres de sopa de vinagre balsâmico
pão ralado aromatizado com ervas (opcional)
azeite
sal
pimenta 5 bagas


Preparação:
Pré-aqueça o forno a 170ºC
Tempere as costeletas com sal e pimenta, frite-as ligeiramente numa frigideira anti-aderente com um fio de azeite, até ficaram douradas de ambos os lados. Retire para uma travessa de ir ao forno e reserve.
Na mesma frigideira adicione mais um pouco de azeite adicione, o tomilho a cebola cortada às rodelas grossas e os alhos laminados, deixe fritar até ficar translúcida.
Junte o tomate aos pedaços limpo de pele e sementes e por fim o vinagre balsâmico. Deixe cozinhar até reduzir ligeiramente o molho.
Coloque por cima de cada costeleta uma fatia de pancetta, depois uma generosa quantidade de cebolada, um pedaço de queijo parmesão ralado e por fim o pão ralado para fazer uma crosta.
Leve ao forno até ficar tostadinho, cerca de 15/20m.
Servir com umas batatas salteadas


 


10 comentários:

  1. Uma refeição bem apetitosa,gostei e muito.
    Bom fim de semana
    bjs

    ResponderEliminar
  2. muito bom aspeto, a vontade e o gostar de cozinhar fas a gente fazer coisas assim bem diferentes....bjokitas

    ResponderEliminar
  3. e que belo pratinho saiu dessa imaginação. Belíssimo!
    Beijinhos e Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. Adorei a sugestão :)

    Boa semana
    Marisa
    http://sweetmykitchen.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Olá Teresa!
    Tomei a liberdade e agrada-me tanto poder tratar pelo nome, as pessoas e até as coisas! Tal como agora o fez, desde o paragrafo, E cozinhar bem às bocas famintas. Decoram-se pratos qual obras de arte... há quem admire! Ou não. Mas uma vitela à Lafões sabe-me certamente melhor!
    Depois da nossa comidinha, a Italiana e também é considerada Mediterrânea, é das que nos transmite os paladares na sua essência.
    E atendendo ao Jamie Oliver, assim preparou umas costeletas deliciosas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Ficou uma refeição excelente.
    Adorei.
    Bjs
    rosario
    http://come-bebe-sorri-e-ama.blogspot.com

    ResponderEliminar
  7. Ah,ah, que rico post. Não poderia estar mais de acordo, gosto de ver arte, gosto de ver bonitos empratamentos, sofisticados até, minimalistas, mas por favor chamem as coisas pelos nomes e mostrem-me alguma comidinha no prato, os meus olhos são os primeiros a comer, mas tenho um estômago também:)
    Pois eu tenho um marido que tem fascinio pelas cozinhas do mundo, e nem sempre é possivel arranjar ou substituir ingredientes, vamos fazendo o que nos é possivel, vamos tentando ser felizes :)
    Gostei do teu prato, a receita é óptima, percebe-se quando a estamos a ler, obrigada pela partilha.
    Um beijinho, bom fim-de-semana.

    Gostei do teu prato

    ResponderEliminar

Obrigada pela vossa visita!