sábado, 3 de dezembro de 2011

Spaghetti a la Bolognesa

Quem tem míudos, ou tem por hábito lidar com eles, sabe que refeições com massa têm praticamente sucesso garantido.
Os meus adoram lasanha, esparguete, fusillis e todas as qualidades de massas que possam existir no mundo, combinadas com carne ou peixe, mas ou hão-de comer tudo até rapar o tacho, ou então atiram com o habitual "estou cheio" e não comem mais nada. 
O que é certo é que estas sobras nunca se estragam no meu frigorífico , há sempre uma boca santa disposta a aproveitar tudo até à última migalha.
Esta receita de esparguete à bolonhesa pouco terá a ver com a original, mas a simplicidade dos temperos e a frescura dos ingredientes conferem-lhe um sabor que para mim é extraordinário.



Ingredientes:
1kg carne de porco picada
300gr de cogumelos frescos
3 tomates grandes e muito maduros (uso congelados)
1 cebola grande
5 alhos
queijo emental
1 folha de louro
óregãos
salsa
sal
pimenta preta
azeite
300gr de esparguete (gosto muito do da Milaneza)

Preparação:
Pique a cebola com os alhos e refogue com azeite até ficarem translúcidas, com o lume na potência máxima adicione a carne, tempere com os óregãos, com a folha de louro com sal e pimenta e deixe fritar, depois junte os cogumelos laminados e cozinhe até evaporar toda a água. 
Adicione o tomate sem pele e sem grainhas e cortado aos cubos, rectifique os temperos mexa bem tape e deixe cozinhar até ficar bem apurado, com pouco molho grosso mas que seja espesso.
Coza o esparguete por 10 minutos em água abundante com sal e óleo, escorra bem e sirva com com a carne por cima, polvilhando com queijo emental e salsa picada.

Bom Apetite!

3 comentários:

  1. É bem verdade, a massa, pelo menos cá em casa, é sempre sucesso garantido pois todos gostam. Basta alternar o acompanhamento "et voilá"

    Beijinhos e bom domingo!!

    ResponderEliminar
  2. Parece-me que até os mais graúdos não resistem a um pratinho delicioso de massa. É um ingrediente que acompanha bem com tantos tantos outros. :)

    ResponderEliminar
  3. Eu atrevo-me a dizer que massa é consensual e transversal a qualquer faixa etária. É raro não haver massa ou arroz no meu frigorifico, prontos para uma qualquer emergência.
    Beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar

Obrigada pela vossa visita!