quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Muffins by Mini P

Chegar a casa e ter uns muffins de chocolate acabadinhos de fazer?
Não é para todos, só para quem tem um Mini P.
O rapaz não deu a receita, já viram ao que isto chegou? Já não há respeito!!!
Quando lhe arrancar a dita cuja, vou partilhar convosco.

Agora é só disparar!

Pois é, apanhado o jeito e dominada a técnica, não há quem me supere a diparar biscoitos!


Com o tapete é muito mais fácil
 
Os meus colegas agradecem pois parece que adoram estes biscoitinhos. Já tenho outra receita em lista de espera para testar.

Stock resposto


Outra Receita de Frango no Forno

Tenho usado e abusado do meu forno, e ele tem-se portado à altura. Toda a gente diz que a comida no forno sabe bem porque está frio, a mim sabe-me bem porque é boa.
Deste forno têm sido bolos, biscoitos, frangos e lombos, posso dizer que é um forno mágico! E ainda antes do cabrito de Natal, há-de sair um pato assado com laranja que não me sai da cabeça.
O último petisco foi um frango do campo, recorri a mais um deliciosoo preparado  Tempero Knorr Sabores do Forno - Ervas Aromáticas e a mais uns ingredientes secretos, que vou revelar não tarda nada.
O tabuleiro que se pode ver na foto estava destinado a ser para 3 ou 4 comensais, mas o meu marido não pode ir jantar e eu estava a ver que o Mini P comia tudo sozinho.

Ingredientes:
1 Frango do campo partido em pedaços
1 pacote tempero Knorr - ervas aromáticas
1 kg de batata primor com pele (usei do continente)
10 Tomayes Cherry
2 cenouras
6 chalotas 
5 alhos
1 Raminho de Rosmaninho
3 dl de vinho branco
2 colheres de sopa de mel
Azeite
Sal
Pimenta preta

Preparação:
Na véspera lave bem o frango e escorra tempere com o pacote do tempero e junte mais um pouco de sal e a pimenta preta moída na altura, juntes os alhos pisados e ripe o rosmaninho, adicione o vinho e o mel envolva muito bem todas as partes neste preparado e leve ao frigorífico num recipiente com tampa.
O meu frango esteve 24 horas na marinada, eu pensei que fosse ficar demasiado temperado, mas na verdade ficou óptimo e o vinho amaciou a carne.
Descasque as cenouras e as chalotas, lave muito bem tudo não se esqueça dos tomates e das batatas com pele. Corte as cenouras às rodelas grossas, as batatas maiores cortei-as ao meio, para me certificar que atingiam o mesmo grau de cozedura que as outras.
Disponha o frango virado com a pela para baixo num tabuleiro grande, em volta coloque as batatas, cenouras as chalotas e os tomates, regue com a marinada e com azeite em abundância, se necessário acrescente um pouco mais de vinho, mas lembre-se que os legumes e o frango vão libertar sucos.
Leve ao forno pré-aquecido a 170Cº por 30 minutos. Retire e vire o frango com a pele para cima e remexa os legumes para que possam tostar por igual, leve novamente ao forno por mais 40 minutos ou até estar com boa cor e bem cozinhado.
Servi com uma salada verde com rúcula e à qual juntei os tomates cherry assados.
Bom Apetite!

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Pernil com Maçã e Duo de Batatas

Aos trinta e cinco anos ainda tenho um mundo para aprender, e é bom.  Viver é um processo contínuo de aprendizagem e para uma pessoa atenta aos pormenores, como eu, isso faz parte do dia-a-dia e revela-se nas coisas mais insignificantes.
Gosto de ser assim, gosto da minha perspicácia e da capacidade que tenho em relacionar o fenómeno causa - efeito e de extrapolar as conclusões a que isso me pode levar.
Contudo, há coisas que eu já deveria saber, como o facto de nem todas as pessoas terem paciência para esperar por refeições que são de confecção lenta, mas que compensam pelo prazer que nos dão.
Este pernil no forno é prova disso, estava bom e saboroso, mas poderia ter ficado excelente se eu tivesse tido a paciência de assistir às incursões na cozinha com aquele ar de - mas o jantar nunca mais está pronto?
Deixo a receita para quem tenha tempo ou uma família mais paciente que minha.

Ingredientes para 4 pessoas:
1 Pernil de porco 1500kg aprox.
6 batatas
2 batatas doces
2 cenouras
2,5dl de vinho branco
Alhos
Louro
1 raminho de alecrim
Sal
Azeite
Pimenta 5 bagas

Preparação:
Temperar a carne de véspera (ou com pelo menos 6 horas de antecedência) com o vinho, sal, louro e alecrim e reservar no frigorífico.
Antes de ir ao forno temperar com uma pasta feita de alho, adicionar a pimenta e regar com azeite. Levar ao forno pré aquecido a 160Cº durante 30 minutos com a pele virada para baixo.
Descascar e lavar as batatas e cenouras, cortar aos cubos grandes e reserve em água.
Retirar a carne do forno virar com a pele para cima introduzir as batatas e a cenoura e envolver bem no molho, se necessário adicione mais vinho ou um pouco de água, rectifique o sal e leve ao forno médio por mais hora e meia ou até estar bem cozinhado.
Sirva com uns grelos ou uma salada.

Bom Apetite!


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Biscoitos de Limão e Canela

Uma vez que estas bolachinhas têm sido muito cobiçadas quer pelos meus colegas de trabalho, quer pelos amigos do Facebook, resolvi fazer horas extra e partilhar de imediato esta delícia.
Esta receita foi mais para experimentar o meu dispara biscoitos do LIDL, a primeira experiência não correu nada bem, tive que fazer com as formas. Mas deu para perceber que a textura da massa é o principal, nem muito dura, nem demasiado mole.
Igualmente importante é a aderência da base onde se disparam os biscoitos. Papel vegetal dá, se não for demasiado liso, mas o ideal são os tapetes de silicone. Tive que aprender isto à minha custa.
Como o meu Mini P dizia enquanto disparava alegremente os biscoitos, esta receita foi "roubada" à Mariana, que por sua vez a roubou à Cinha. Mas acho que este roubo tem perdão!

Ingredientes.
150 gr de açúcar
120 gr de manteiga
225 gr de farinha
1 ovo
Raspa de limão
1 colher de chá de canela
2 colheres de sopa de mel

Preparação:
Bata o ovo com o açúcar, a manteiga e com o mel, junte a casca de limão e a canela e envolva bem e aos poucos vá juntando a farinha até ficar uma massa moldável. Reserve por uns minutos.
Coloque depois a massa no dispara biscoitos e dispare as bolachinhas para um tabuleiro forrado com papel vegetal ou um tapete de silicone (foi o que usei).
Levar ao forno por 10m.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Costeletas de Borrego com Mel e Tomilho

Acreditam que neste momento tenho sete posts em modo rascunho, com fotos editadas aguardando apenas por umas simples linhas, que teimam em não ser escritas, por preguiça ou falta de engenho.
Pois bem, ao ver tamanha variedade resolvi revelar o segredo destas costeletas de borrego.
Depois de alguns desaires na minha cozinha, as coisas estão lentamente a regressar à normalidade. Ontem, até consegui disparar biscoitos e tudo, mas isso é matéria para outra publicação.
Para cozinhar estas costeletas inspirei-me em várias receitas, mas à última da hora acabei por me deixar levar pela imaginação e não me arrependo, pois o resultado foi excelente. A carne ficou caramelizada e com um aroma fresco mas ligeiramente picante.


Ingredientes:
3 costeletas de Borrego
Sumo de 1 limão
4 alhos
Tomilho fresco
1 Pimenta Malagueta
Sal qb
Pimenta 5 bagas
2 Colheres de sopa de mel
Óleo Amendoim

Preparação:
No almofariz pisar os alhos, com a malagueta (limpa de sementes) o sal e a pimenta cinco bagas. Adicionar o mel, o sumo de limão e ripar umas folhas de tomilho e misturar tudo muito bem.
Temperar a carne com esta marinada e reservar pelo menos meia hora.
Aquecer uma frigideira com duas colheres de sopa óleo, quando estiver bem quente fritar a carne a gosto e reservar. Deite a marinada na mesma frigeira até ficar um molho mais grosso e viscoso e volte a introduzir as costeletas durante um minuto. Servir de imediato com couscous ou outro acompanhamento a gosto.

Bom Apetite!

Pudim de Laranja

Ultimamente tenho adoçado a boca aos meus homens, tem sido tudo mais à base de bolos e pudins. Sim, também tenho assado maçãs com e sem massa filo, porque simplesmente adoro!
No outro dia apeteceu-me um pudim mais aromático, já tinha visto algumas receitas de pudim de laranja, mas tive que vir à internet pesquisar uma receita mais ao meu jeito. 
Depois de ver várias, optei por esta bastante simples.
Caramelizei a forma no forno, porque já estava a assar umas maçãs, mas distraí-me e quase deixava queimar o açúcar. De qualquer forma foi mais simples e rápido que na placa, além disso as formas de alumínio riscam a vitrocerâmica, pelo menos a mim já me aconteceu. Devido a isso o pudim ficou bastante mais escuro que o normal.


Ingredientes:
1 Lata de leite condensado
1 lata de sumo de laranja (medida do leite condensado)
4 ovos grandes
raspa de 1 laranja
250 gr de açúcar  

Preparação:
Caramelizar a forma e deixar arrefecer.
Bater os ovos com o leite condensado e o sumo de laranja, adicionar a raspa de laranja e verter na forma.
Levar a cozer em banho-maria no forno aquecido a 170ºC, durante 45 minutos

Bom apetite!

Estou de volta!

Bom dia a todo o mundo!
É só para avisar que ainda estou aqui! E não, não me fiz explodir com a minha cozinha! Eh eh eh
Só não tenho tido oportunidade de vir aqui publicar as coisas boas que tenho feito. O trabalhinho tem sido muito e o tempo não chega para tudo.
Mas deixo aqui uma foto e um desafio. Alguém consegue adivinhar o que é isto?
Posso dar uma pista - Esta carne ou se adora ou se detesta. Eu adoro, mas lá em casa sou a única, por isso tive que comer tudo sozinha. Foi um grande sacrifício, mas eu consigo fazê-lo!


terça-feira, 22 de novembro de 2011

Azar. Aselhice e o Natal está a chegar

Mais um dia que passa e não trago uma receita digna e que se apresente.
É grave e confirmo a situação de calamidade, a Minha Cozinha, bem como respetiva cozinheira entraram numa maré de grande azar e aselhice!
Dos cortes às queimaduras, das explosões de sopa às receitas com resultados duvidosos, tudo tem acontecido por aqui,
pelo que não tenho nada de extraordinário para vos mostrar.
Ahhh, mas quando esta fase passar, prometo que Coisas Boas vão começar a sair desta abençoada Cozinha.
Entretanto tenho seguido com atenção a cozinha das minhas amigas e já me inscrevi para participar na iniciativa de Natal que o blogue Cinco Sentidos na Cozinha está a organizar, podem consultar aqui as condições de participação. Vá lá, inscrevam-se estou à espera de receber um presentinho bem catita!


A imagem veio daqui


 

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A Actifry, o Sherek e as Cebolas

A maioria dos meus cozinhados é feita com recurso a refogados e ceboladas. Por isso acontece-me com frequência descascar cebolas e lembrar-me do Sherek!
E vocês pensam, que associação de ideias mais estranha. Mas na verdade tem uma explicação muito simples. O primeiro filme do Sherek, foi um sucesso tremendo, e a meu ver foi uma viragem no cinema de animação. Até ali os filmes de animação da Disney eram lamechas e destinados sobretudo às crianças, claro que os pais também gostavam de ver o Rei Leão como eu, mas o Sherek veio revolucionar tudo. A sátira às histórias tradicionais e as personagens do próprio Sherek e do Burro foram os principais responsáveis por esse sucesso.
Ainda hoje tenho sérias dúvidas se gosto mais da versão original, ou da versão portuguesa. Mas há uma passagem que não me sai da cabeça, num raro momento de filosofia o Sherek diz ao Burro:
SHEREK - “ Os ogres são como as cebolas…” pausa - pergunta o Burro:
BURRO - “Cheiram mal? Ou fazem-te chorar? Se os deixares ao sol começam a ficar castanhos e aparecem pequenos bocados de raíz?”
SHEREK - “Camadas. Cebolas têm camadas, ogres têm camadas, percebeste? Ambos temos camadas.”
E pronto, por causa disto sempre que descasco cebolas lembro-me do Sherek e penso que todos nós temos camadas, que por vezes são meros escudos protectores.
Filmes à parte, hoje venho mostrar três refeições que se podem cozinhar com o auxílio da Actifry.

Porco-Agridoce - Para esta carne basei-me numa receita de um livro que comprei no LDIL - WOK. Temperar as finas tirinhas de carne com sal molho de soja, sal, alho e pimenta moída. Aquecer durante 3 minutos, 2 colheres medida de óleo de amendoím, programar 5 minutos e fritar a carne, adiconar os cogumelos frescos laminados e o ananás e programar mais 5 minutos, por fim juntar os legumes (pimentos, cenoura cebola, alho francês) adicionar um pouco de caldo do ananás com açúcar, rectificar os temperos e programar mais 8/10 minutos. Vantagens: Prático Desvantagens: A carne seca.
Espetadas grelhadas - Temperar a carne a gosto e resrevar. Depois programar 20 minutos e retirar a pá. Ir virando durante o processo e se necessário retirar para escorrer o molho e gordura (eu tive que fazer isso, pois caso contrário começava a cozer em vez de grelhar) Vantagens: Muito prático e quase sem cheiros. Desvantagem: Seca um pouco mais a carne.
Alheira grelhada - Programar entre 6/8 minutos (depende do tamanho) e espetar a alheira com um palito em várias locais, para que não rebente e virar a meio para tostar de igual modo. Vantagens: Prático e rápido. Desvantagens: Nenhuma
Bom Apetite!

domingo, 20 de novembro de 2011

Queijinhos de Fruta e Mininho

O meu Manecas faz hoje 22 meses e apesar de estar a ficar doentito, tem mantido uma boa disposição que nos contagia.
Ainda ontem ao principio da noite foi o protagonista de uma cena que nos levou às lágrimas de tanto nos rirmos.
Estávamos distraídos a ver televisão, quando me apercebo de um vulto escuro a passar, voltei-me para ver melhor e qual não é o meu espanto, quando o vejo a fazer de fantasma com a manta do sofá por cima da cabeça. Quando se apercebeu que tinha graça, não parou de fazer macacadas
É alegria da nossa casa, é um menino muito especial, meigo e brincalhão.
Por isso lhe dedico este post e estes suíssinhos. A receita trouxe do blogue da Mariana e apenas acrescentei frutos vermelhos congelados.



Ingredientes:
1/2 l de leite 1 gelatina de morango 
 1 embalagem de queijo philadelphia 
 200 ml de nata 
 60g de acúcar 

Preparação:
Aquecer o leite mas sem ferver. Retiramos e juntamos a gelatina e mexemos bem de modo a ficar bem dissolvida. Bater em seguida as natas com o queijo creme e juntar depois ao leite. Mexer bem de forma a ficar tudo bem cremoso e sem grumos.Colocar em copinhos de iogurte e levar ao figorifico a solidificar (pelo menos 2 horas).

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Polvo à Lagareiro na Actifry

Chega de falar de coisas chatas o fim-de-semana está à porta, vamos aproveitar para estar com a família, e apesar dos contratempos não podemos deixar de comer, não é verdade?
Não é novidade que estou muito satisfeita com a minha Actifry, ao princípio tive imensas dúvidas sobre este pequeno investimento, mas agora vejo que compensa.
E compensa pela forma saudável como os alimentos são confeccionados, mas também pela possibilidade de fazermos outras refeições sem sujar ou encher de fumo a cozinha.
Assar chouriços, alheiras e outros enchidos deixou de ser problema, é rápido, sem fumo e no fim é só meter os componentes na máquina da loiça.
Um dia destes resolvi experimentar o Polvo à Lagareiro com Batatas a Murro e fiquei convencida.
Nesse dia também me convenci que o polvo e os grelos devem ser da família do Euro (moeda) porque mesmo quando parecem ser mais que suficientes, não chegam para quase nada.
Pronto o polvinho ficou saboroso e bonito, mas mais parecia uma estrela do mar.
Ingredientes:
1 Polvo grande (muito grande)
Batatas
Alhos
1 cebola
Louro
Sal
Pimenta
Azeite qb
Grelos

Preparação:
Cozer o polvo com uma cebola inteira e sal, quando a cebola estiver cozida o polvo também deve estar. Comigo nunca falha!
Cozer ligeiramente as batatas, escorrer e dar um muro para esborrachar.
Retirar a pá da Actifry e proteger o orifício, dispor o polvo e as batatas, juntar os alhos pisados e laminados grosseiramente, temperar com pimenta, o louro e azeite qb. (Não adicionei o azeite todo, para evitar que fritasse depois de colocar na travessa é que reguei com azeite cru).
Programar cerca de 15 minutos até alourar.
Servir quentinho com grelos e broa de milho!
Bom Apetite!

Os Filhos - é ter força de viver e medo de os perder

Quem tem filhos sabe bem a felicidade que isso nos traz. Muitas vezes disse a amigas e colegas de trabalho que tudo muda quando somos mães.
Passamos a dar importância ao que realmente é importante e aprendemos a desvalorizar o que é pequeno e mesquinho. Pelo menos comigo foi assim...
Bem sei que há mães sofridas, que raramente conheceram momentos de felicidade com os seus filhos, mas isso, felizmente, não é a regra, apenas a excepção.
Também oiço com frequência algumas mães comentarem sobre as noites mal dormidas, sobre o trabalho que os filhos dão, mas ao mesmo tempo assumirem que vale tudo a pena, porque os filhos são o melhor que têm.
Costumo dizer que não tenho medo de nada, a não ser das doenças, sobretudo das doenças que os meus filhos possam ter.
Escrevo este texto, na sala de espera do Centro de Saúde, enquanto aguardo pela consulta do meu Mini P. Não deve ser nada de grave, mas deixa-me sempre a pensar...

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Bacalhau e Pataniscas


Olá, bom dia!
Tenho que vos dizer que isto para os lados da minha cozinha não está nada facil. Dois dias e somo dois golpes nas mãos. Posso andar meses sem me cortar, mas quando entro nessa maré, vai tudo à frente. O que mais me preocupa é que acabei de encomendar um pack de facas de cerâmica, se forem tão boas como apregoam, vou acabar como o Eduardo Mãos de Tesoura!
Estes pequenos incidentes não me impedem de continuar a fazer uns petiscos aconchegantes como estas pataniscas de bacalhau.
Segundo o que apurei na Web as Pataniscas de Bacalhau são típicas da Estremadura e a minha mãe costumava fazê-las acompanhadas com um arroz de tomate bem malandro.
Penso que só tinha experimentado fazer pataniscas uma vez, e como já não me recordava da receita fui aqui para me inspirar.
Ingredientes para 6 pessoas
400 g de bacalhau crú desfiado (há que utilize cozido)
4 ovos grandes
200 g de farinha
200 ml de leite
sal & pimenta moída no momento
1 colher de chá de Açafrão
1 cebola branca pequena
2 chalotas
1 cebola roxa pequena 
Salsa
Óleo ou azeite
Preparação
Desfiar o bacalhau e escorrer muito bem, misturar com as cebolas picadas finamente, os ovos e a farinha, adicionar o leite e envolver muito bem até obter uma mistura homogéneo (misturei no robot de cozinha, com as pás de amassar).
Temperar com sal e pimenta mexer bem e deixar repousar cerca de 20 minutos.
Aquecer o óleo ou azeite numa frigideira grande. Para moldar as pataniscas usei uma colher de sopa, ficam de bom tamanho. Fritar de ambos os lados até dourar e deixar escorrer sobre papel absorvente.
Servi com um arroz de cenoura, porque não sabia a que horas o meu marido chegava a casa, porque o que me estava mesmo a apetecer era um bom arroz de tomate.
Bom Apetite!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Dourada no Forno com Pimenta Malagueta e Cogumelos

“Quem não tem cão, caça com gato.” É velho o ditado embora se aplique ao nosso quotidiano, os portugueses são bons na técnica do desenrascanço, disso ninguém nos pode tirar o mérito.
Mas remediar problemas não tem que ser necessariamente mau, antes pelo contrário. Eu aprecio bastante pessoas expeditas, que conseguem ter solução para qualquer contratempo de última hora.
Tinha uma dourada do mar escalada à espera de ir para a grelha, mas como o dia estava demasiado chuvoso não apetecia ir para a rua atear o lume à churrasqueira. Então decidi fazer uma espécie de grelhado/assado no forno recorrendo a um tabuleiro de inox, que digamos não foi uma aquisição muito barata, mas que vale cada euro que dei por ele. Possui uma grelha amovível que evita que a comida esteja em contacto com molho enquanto cozinha, é extremamente fácil de limpar e fica como novo depois de lavado.
Para temperar o peixe inventei uma marinada à base de malagueta e limão e decidi acompanhar com uns cogumelos frescos e batatas assadas na Actifry. Ficou um prato bonito e com um paladar muito suave.
Ingredientes:
1 Dourada escala (ou Robalo)
Batatas
Cogumelos frescos
½ Malagueta
Alhos
1 Limão
Sal
Azeite
Salsa

Preparação:
Pise os alhos com o sal, a malagueta junto o sumo do limão e o azeite, coloque o peixe e os cogumelos já limpos num recipiente grande onde vai deixar a marinar durante pelo menos 30 minutos.
Leve a dourada ao forno pré-aquecido a 170Cº, mas reserve os cogumelos.
Leve as batatas a cozer ligeiramente, escorra-as muito bem, coloque dentro da Actifry sem a pá, tempere com alho e azeite e programe 20 minutos.
Ao fim de meia hora no forno adicione os cogumelos à dourada e deixe cozinha cerca de 20 minutos.
Como a grelha do meu tabuleiro não pega consegui retirar a dourada sem a partir. Servi numa travessa grande, polvilhado com salsa fresca, onde juntei as batatas e uns tomates cherry. Estava com medo do excesso de picante e só usei ½ malagueta. Espero que gostem
Bom Apetite!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Um Bolo que foi uma autêntica Vitória


Se me querem deixar com os cabelinhos em franja é falarem-me repetidamente da mesma coisa, e nisso o meu Mini P tem arte e mestria. Mas desta vez, justiça lhe seja feita se não fosse ele, tão depressa não experimentaria esta receita de bolo do Jamie Oliver.
No domingo de manhã, enquanto o resto da famelga preguiçava deitámos mãos à obra e preparámos o Bolo Vitória que iria ser servido ao lanche.
Na verdade eu não gosto muito de fazer bolos, isso é sair da minha zona de conforto. Não sei porquê, mas tenho um pavor irracional que aquilo não corra nada bem.
O meu filho chegou a dizer-me que e passo a citar - “Aposto que desejas que o bolo fique uma porcaria, para eu não te voltar a chatear!” Isto é coisa que se diga, meu menino? Com a comida não se brinca!
Já aqui disse que não gosto de companhia quando estou a experimentar qualquer coisa nova, pois distraio-me com facilidade, mas neste caso era impossível, o rapaz queria e muito participar.
A nossa relação é parecida com a de um casal de 70 anos, sempre a desconversar, mas não vivemos um sem o outro.
Fizemos o bolo e depois de discutirmos o recheio e a substituição dos ingredientes originais, decidimos que só o faríamos antes de servir para estar mais fresquinho, e foi uma boa ideia.

Chávenas, bule, individual, prato do bolo - coisinhas novas!
Bolo Vitória - "Cozinhar com Jamie Oliver"
 Ingredientes:
Massa
225gr de Manteiga sem sal
225gr de Açúcar fino
225gr de Farinha extra-fina com fermento (não tinha e adicionei 2 colheres de sobremesa de fermento royal)
4 ovos grandes (tive que usar 5, os meus não eram muito grandes)
Raspa de 1 limão
(adicionei raspa de gengibre)
Farinha, manteiga e papel vegetal para as formas
Recheio
O original é com doce de morango, morangos frescos e frutos do bosque, mas como não tinha fiz com ananás de conserva.
400dl de natas (usei frescas da Longa Vida)
4 colheres de sopa de açúcar fino
Açúcar em pó
Sementes de uma vagem de baunilha
Sumo de limão
4 rodelas de ananás de conserva

Preparação:
Amolecer a manteiga e bater com açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado. Adicionar os ovos um a um e ir batendo bem entre cada adição.
Juntar a raspa do limão e do gengibre e bater até estar tudo bem ligado. Por fim adicionar a farinha peneirada aos pouco e envolver bem, como uma colher de pau ou vara.
Untar 2 formas de 20cm com manteiga passar por farinha. Cortar uma rodela (mais pequena que o diâmetro da forma) de papel vegetal e forrar o fundo de cada uma das formas, untar o papel com manteiga e voltar a passar por farinha.
Por fim divida a massa pelas formas e leve ao forno pré aquecido a 180Cº até estar douradinho, Espete um palito durante 5 segundos no meio do bolo, se o palito sair seco é porque está no ponto. Deixar repousar um pouco no forno, depois desenformar para cima de uma rede até arrefecer.
Eu fiz assim, e a meio troquei as formas de posição no forno. Mas deve dar para cozer tudo na mesma forma e depois cortar ao meio, provavelmente não ficará tão perfeito e dever-se-á ter alguma atenção à cozedura.
Para o recheio bater as natas com o açúcar, adicionar o sumo de limão e algumas sementes da vagem de baunilha.
Quando estiver um chantilly firme barre uma metade do bolo, junte o ananás partido em pequenos pedaços, cubra com mais chantilly e a outra base de masse e polvilhe com açúcar em pó, usando um passador fino para peneirar.
Bom Apetite!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Lasanha, passeios e compras

Estou de volta e tenho muitas coisas para vos mostrar, mas uma de cada vez para não perder o interesse.
Vejo que gostaram das minhas maçãs, quero a gradecer à Carla e a todas que me visitaram pelos comentários simpáticos que me deixaram.
Também vejo que gostaram das decorações da minha irmã e posso-vos dizer que vão adorar as receitas dela que aqui vou partilhar.
Este fim-de-semana em família soube bem, deu para fazer imensas coisas em termos culinários, ensinei o meu Mini P a fazer molho Béchamel, comprei umas Coisas novas para a Minha Cozinha e ainda tivemos a oportunidade de visitar a Casa Museu dos Patudos pela segunda vez este ano. Recomendo a quem gosta de arte, história e de ver casas bonitas. Como dizemos entre nós (família), era capaz de me habituar a viver ali!
Estive imenso tempo a pensar qual iria ser a primeira revelação aqui no blogue e optei por uma lasanha bolonhesa que foi o almoço de sábado. Ficou maravilhosa, o único defeito é que soube a pouco.
Foi toda ela confeccionada com produtos frescos, excepto a massa infelizmente, lastimei-me uma vez mais por não ter uma máquina de estender massa. Pelo tamanho que a minha wish list tem, em breve terei de aumentar a cozinha.
Ingredientes para 6 pessoas

1200kg carne de porco picada
2 tomates grande bem maduros (podem ser congelados)
1 cebola grande
4 alhos
300gr de cogumelos frescos
2 cenouras médias
12 placas de massa (usei Milaneza)
4 colheres de sopa de farinha
2 colheres de sopa de Becel cozinha
Mais ou menos ½ litro de leite
Louro
Salsa (folhas secas)
Orégãos (folhas secas)
Sal
Noz Moscada
Pimenta preta
Azeite

Preparação:
Refogar a cebola e os alhos com azeite, adicionar a carne e fritar até evaporar toda a água.
Juntar a cenoura cortada aos cubos fininhos e os cogumelos sem pele e laminados. Deixar cozinhar durante 5 minutos.
Juntar o tomate sem pele e sem sementes cortado aos pedacinhos pequenos, temperar com sal, salsa, orégãos, louro, pimenta, tapar e deixar cozinhar até estar bem apuradinho.
Para o molho bechamel numa frigideira derreter a margarina adicionar a farinha e mexer para envolver muito bem, ir adicionando o leite ao mesmo tempo que mexe energicamente com a vara de arames no fim temperar com sal e noz-moscada a gosto.
Untar uma assadeira com margarina, escaldar a massa em água a ferver e escorrer bem dispor uma porção de molho bechamel no fundo da assadeira, colocar uma camada de massa, uma camada de carne, outra camada de massa o bechamel a carne e assim sucessivamente até esgotar os ingredientes. Reserve uma porção de bechamel suficiente para cobrir a última camada, polvilhe com queijo ralado, orégãos e leve ao forno pré-aquecido a 180ºC até tostar.
Servi com uma salada de alface, com tomate cherry e maçã royal gala com casca e molho de vinagre balsâmico.

Bom Apetite!

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Mesas de Natal sugestões de decoração

Olá amigas!
Hoje não trago uma receita, mas umas sugestões de decoração de mesas para a ceia de Natal. Há que pensar nestas coisas porque não tarda nada está a bater-nos à porta.
Este trabalho é da autoria da minha querida irmã e já foi publicado no Coisas de Lá e de Cá.  Infelizmente eu não sou muito dotada para estas habilidades, mas a minha mana é uma verdadeira artista e muito criativa.
Ela não só cozinha maravilhosamente, como idealiza a decoração e ainda concebe as suas próprias peças decorativas - porta velas, bases para copos, pratos decorativos, enfeites para a árvore de natal etc. Faz maravilhas em artigos de bijuteria com massa fimo - colares, pulseiras anéis e aceita encomendas. Podem ver a maioria dos seus trabalhos no blogue, se quiserem mais alguma informação podem falar comigo que eu transmito. Espero que gostem.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Frango no Forno com Mel e Alecrim

Todos os dias a superar novos desafios, a explorar alternativas com vista à melhoria, a aprender coisas interessantes e a crescer como pessoa.
Dias assim trazem-me alguma felicidade e quando uma pessoa anda feliz, isso transpira para aquilo que faz.
Adoro comer bem, sempre adorei. Em miúda a minha mãe nunca teve problemas, nem comigo nem com os meus irmãos, para comermos fosse o que fosse. Como ela costuma dizer em jeito de brincadeira - "Tinha era problemas em fazer-nos parar de comer!"
Erámos crianças muito activas, brincávamos na rua até ser noite, comíamos de tudo desde couves a feijões e até podíamos enfardar dois pães com doce de tomate ao lanche, mas não erámos gordos, antes pelo contrário.
Hoje deveria ter menos uns quilinhos é certo (todas as mulheres acham isso), mas os excessos de alguns anos de descuido e de férias sem regras, a somar à idade dificultam o regresso à boa forma.
No entanto, e desde que que a maioria das refeições são feitas em casa, com recurso a cada vez mais gorduras de origem vegetal em detrimento das gorduras de origem animal, já começo a sentir algumas melhorias.
Espero com a minhas receitas contribuir para a boa alimentação dos que me visitam, é que comer saudavelmente não significa comer sempre as mesmas coisas, cozidos e grelhados que nos aborrecem e fazem das refeições um tédio.
Exemplo disso é este frango do campo no forno com mel e alecrim, que acompanhei com mais uma salada de inspiração Jamie Oliver e batatas fritas na Actifry.

Ingredientes:
1 frango do campo
3 colheres de sopa de mel
2,5dl de azeite virgem
1 raminho de alecrim fresco
4 alhos
sumo de 1 limão
Sal Marinho
Pimenta em grão

Preparação:
Num almofariz pise os alhos com o sal e o alecrim até fazer uma pasta, adicione a pimenta moída na altura o sumo do limão o mel e o azeite e misture bem.
Lave o frango, escorra e coloque numa assadeira grande envolva muito bem no tempero e leve ao forno pré aquecido a 180ºC durante cerca de 1h30. Vá virando o frango regularmente e regando com o molho, não se esqueça de controlar a temperatura do forno para não tostar demasiado.
Este frango fica tostado mas suculento e o contraste entre o agridoce e o aroma do alecrim confere-lhe um sabor único e sublime.

Salada:
2 tipos de alface cortada em juliana
tomates cherry
grãos de romã
uvas red globe
agriões
coentros frescos

Molho de Vinagre balsâmico e azeite (Na Cozinha com Jamie Oliver)
3 1/2 de sopa de vinagre balsâmico de boa qualidade
10 colheres de sopa de azeite virgem extra
pimenta preta para moer
sal marinho

Nota 1: As receitas que são retiradas de outros sites ou livros e revistas de culinária são acompanhadas da respectiva referência, todas as outras são invenção minha, e poderão ter ou não, várias fontes de inspiração.

Nota 2: Um agradecimento especial ao meu Mini P que me ajudou e muito, na minha cozinha e com o irmão mais novo, o que me permitiu a confecção deste belo jantar.

Bom Apetite!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Chow Mein de Legumes e Mashup de Cogumelos

Tenho que vos dizer que estou muito satisfeita, os seguidores do meu blogue aumentam todos os dias, hoje são apenas vinte, mas tenho a certeza que irão ser muitos mais.
Por isso, obrigada a todos os que me têm adicionado.
Aumentam os amigos e a minha wishlist de utensílios de cozinha. Assim no topo do topo, dessa bem dita lista, está um certo robot de cozinha. Cá mais para baixo está uma panela de fondue/wok da AEG, é eléctrica e a um preço razoável - 70€.
Se alguém tiver alguma coisa parecida, gostava que me dissessem se estão satisfeitas ou não.
Mesmo sem wok, não me inibo de saltear legumes, muito menos agora que acabo de descobrir que o meu Manecas herdou os genes herbívoros da mãe.
Então não é que o rapaz (22 meses) quando vê aquela explosão de legumes coloridos na frigideira não se cala a pedir papa! Só não lhe dou pimento, tenho algum receio que lhe faça mal, sobretudo ao jantar mas de resto come tudo, abençoada boca!
Este Chow Mein esteve para ser Couscous com legumes salteados, mas ao abrir o armário da mercearia deparei-me com a massa chinesa e então em vez de sair um prato africano, saiu um prato asiático.

Ingredientes:
Legumes a gosto cortados aos cubos
usei
pimentos várias variedades
ervilhas
rebentos de soja
courgette
beringela
cenoura
e uma mistura de cogumelos marca Continente
Molho de soja
Alhos
Azeite
Noodles de Chow Mein

Preparação:
Lavar e cortar os legumes, se for caso disso descongelar as ervilhas e os cogumelos e escorrer bem.
Picar os alhos finamente, colocar numa frigideira anti-aderente com azeite ou em alternativa com óleo de amendoim, quando estiver bem quente juntar os legumes e os cogumelos, temperar com sal e pimenta moída na altura saltear a gosto e quase no fim adicionar um pouco de molho de soja.
Para a massa aqueça água no microndas, quando estiver a ferver deite num tupperware adicione sal a gosto e deita a massa, tape e reserve entre três a cinco minutos (depende se gostar da massa mais ou menos cozida). Escorra e incorpore na frigideira com os legumes, leve ao lume cerca de dois minutos, vá mexendo para envolver.
Sirva de imediato.

Dica: pode saltear miolo de camarão com os legumes, ou servir com molho agridoce e assim obtém um prato mais completo.

Bom Apetite!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Maçã Assada em Vinho e Cama de Massa Filo

Em certos aspectos os homens hão-de ser sempre crianças, e as mulheres resmungam por isso, mas volta não volta acabam por lhes fazer as vontades.
É assim desde que... bem não sei, só sei que é assim eu não sou excepção e também não preocupo com isso.
A semana passada fiz as trouxas de banana em massa filo, mas o maridinho disse que preferia com maçã, então no fim-de-semana resolvi fazer uma espécie de maçã assada mas em vez de ser assada em folha de alumínio, foi assada em massa filo. Sabem que eu gosto de estar sempre a experimentar coisas novas, e esta foi mais uma que agradou bastante.

Ingredientes:

Maçãs (usei royal gala)
Folhas de massa filo (usei do continente)
Açúcar de cana ou açúcar mascavado
Vinho tinto de boa qualidade (ou vinho do porto)
Canela
Gengibre ralado
Margarina

Preparação:

Lave as maçãs, abra-as a meio de um lado ao outro e retire o caroço. 
Depois  corte as folhas de massa ao meio, dobre as metades e forre a forma de empada ou de queques (usei a forma de silicone com capacidade para 6 porque tem o tamanho ideal) coloque a maçã encha o orifício com o açúcar, deite uma pitada de canela e de gengibre ralado, por fim regue com vinho (não muito). Use margarina para selar as pontas da massa e leve ao forno pré-aquecido a 170ºC durante 20 minutos, ter atenção para não queimar a massa, se for necessário cubra com folha de alumínio.

Bom Apetite!


segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Assado de Porco com Maçã

Passei o fim-de-semana ao comando do fogão! Se isto há uns tempos atrás era coisinha para me deixar com relativo mau humor, hoje em dia faz-me sentir bem.
Agora penso duas vezes antes de aceitar um convite para almoçar fora, isso significa adiar as minhas experiências, e no que diz respeito a certas coisas minhas eu consigo ser muito impaciente!
Mas pronto, no sábado acedi em ir comer leitão, uma maravilha nossa que eu bem aprecio. Estava óptimo, com a pele crocante como nós gostamos, mas aquele Murganheira tinto, também não estava nada mal, não senhor!
As sugestões que apresento não fizeram parte de uma só refeição, mas como penso que assim ficam com um menu completo, decidi apresenta-las em conjunto.
Devo acrescentar que a receita de Pá de Porco Assada com Maçãs foi baseada numa do blogue Cinco Quartos da Laranja, e que é talvez um dos melhores pratos de carne que confeccionei ultimamente! Espero que gostem!

Ingredientes:1 pá de porco (1500kg/2000kg)
6 dentes de alho
1 gindungo
2 colheres de chá colorau
0,5 dl de vinho branco
2,5 dl de azeite
6 maçãs royal gala
Flor de sal
Tomilho
Pimenta 5 bagas em grão

Preparação:
Num almofariz colocar os alhos, sal, pimenta, o colorau, o gindungo, as folhinas do tomilho e pisar muito bem até fazer uma pasta.
Num pirex grande colque a carne e barre bem com a pasta feita anteriormente, regue com o vinho e com o azeite e acrescente mais um grãos de sal e pimenta.
Leve ao forno pré-aquecido a 230ºC, mas baixe a tempertura para 180 deixe cozinhar 1 hora, vire a carne e deixe cozinhar mais 45 minutos, depois retire volte a virar e adicione as maçãs cortadas ao meio, sem caroço e com a pele virada para cima e reguqe com o molho. leve ao forno mais meia hora, se necessário mais. Vá controlando a temperatura do forno para não tostar demasiado depressa sem estar cozido.
Acompanhe com grelos cozidos, e batata assada!

Ingredientes:1 pá de porco (1500kg/2000kg)
6 dentes de alho
1 gindungo
2 colheres de chá colorau
0,5 dl de vinho branco
2,5 dl de azeite
6 maçãs royal gala
Flor de sal
Tomilho
Pimenta 5 bagas em grão

Preparação:
Num almofariz colocar os alhos, sal, pimenta, o colorau, o gindungo, as folhinas do tomilho e pisar muito bem até fazer uma pasta.
Num pirex grande colque a carne e barre bem com a pasta feita anteriormente, regue com o vinho e com o azeite e acrescente mais um grãos de sal e pimenta.
Leve ao forno pré-aquecido a 230ºC, mas baixe a tempertura para 180 deixe cozinhar 1 hora, vire a carne e deixe cozinhar mais 45 minutos, depois retire volte a virar e adicione as maçãs cortadas ao meio, sem caroço e com a pele virada para cima e regue com o molho. leve ao forno mais meia hora, se necessário mais. Vá controlando a temperatura do forno para não tostar demasiado depressa sem estar cozido.
Acompanhe com grelos cozidos, e batata assada!

Sobremesa - Farófias
Bom Apetite!

sábado, 5 de novembro de 2011

Frango grelhado e salada à Jamie Oliver

Desde que comprei o livro Cozinhar com Jamie Oliver, que me penitencio cada vez que faço uma simples salada de alface, com ou sem tomate. 
O pior é que tenho medo que o Jamie se materialize na minha cozinha, e me dê um valente raspanete por fazer umas saladas tão sensaboronas. Acontece Jamie, que eu gosto delas assim, percebes?
Que eu gosto de saladas não é novidade, mas como em casa sou a única, nem sempre tenho a paciência para fazer umas mais elaboradas.
Desta feita lá me esmerei mais um pouco, agarrei na fruta da época e cá vai disto! 


Ingredientes para 2 pessoas:

3 Peitos de frango
cogumelos frescos
1 maçã
1/2 romã
2 dl de vinho branco
Agriões
4 dentes de alho
Salsa
Azeite
Sal
Pimenta preta
Tomilho fresco
Vinagre balsâmico


Preparação:
Temperar os peitos de frango com sal, pimenta as folhas de tomilho regar com o vinho e reservar.
Descasque, lave os cogumelos e tempere com sal.
Lavar e escorrer a alface, depois cortar em juliana adicionar as folhas de agrião, a maçã aos palitos (para não oxidar deite umas gotas de limão antes de fatiar) e os grãos de romã.
Untar o grelhador com um fio de azeite e aquecer bem, grelhar os peitos de frango e os cogumelos.
Servir com azeite e salsa fresca picada.
Tempere a salada com vinagre balsâmico, flor de sal e azeite.

Bom Apetite!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Trouxas de Banana em Massa Filo

Era uma vez, duas, três, quatro bananinhas que estavam tristes e sós na fruteira, por isso juntaram-se à canela e ao açúcar, tomaram um pouco de vinho e enroscaram-se numa mantinha de massa.
Este post conta a história de um doce crocante que perfuma a casa, qual vela de cheiro.
A receita original vem na revista "Mulher Moderna na Cozinha" de Outubro, mas como não podia deixar de ser, tive que dar o ar da minha graça, juntando-lhe mais uma pitada disto e um cálice daquilo.
Espero que gostem, apesar de o meu marido me ter dito que "o sabor era demasiado forte e intenso, que se calhar ficava melhor com maçãs". Também hei-de experimentar, mas isto foi uma forma simpática de me dizer que não gostou... It´s life! Eu por acaso até gostei, e muito.

Ingredientes para 4 trouxas:
4 bananas
2 colheres de sopa de manteiga
4 colheres de sopa de açúcar
4 folhas de massa filo
Canela em pó e gengibre (ralei gengibre fresco)
2 cálices de vinho tinto (de boa qualidade)

Preparação
Descasque as bananas e corte-as às rodelas. leve ao lume a manteiga, junte as bananas, o açúcar e uma pitada de canela em pó, outra de gengibre e salteie um pouco. Depois adicione o vinho e deixe reduzir até evaporar o álcool. Reserve metade parte do recheio para colocar por baixo das trouxas quando as servir.
Ligue o forno a 160Cº, dobre as folhas em 4 e coloque-as dentro das formas de queques ou empadas (eu usei de silicone) recheie com o preparado e leve ao forno até começar a corar. Depois retire das formas e coloque directamente no tabuleiro do forno para que tostem por inteiro.

Bom Apetite!